Os cachos e a sociedade

listras.png

Por que a sociedade tem tanto medo do cabelo cacheado?

Seria talvez um resquício da nossa colonização?
Mas 500 anos não seriam suficientes para dissolver alguns paradigmas?

Difícil seria discorrer sobre o cabelo cacheado, sem citar preconceito.

Em um país com uma composição étnica tão diversa, onde apenas 30%* das pessoas tem cabelo liso, ainda é muito comum encontrarmos comerciais que valorizam o cabelo alisado como sinônimo de confiança, profissionalismo ou beleza.

Deixar os cabelos crescerem naturalmente, sem qualquer interferência química, vai além da estética. Na década de 70, com o início do movimento hypie, a busca da naturalidade era também uma ideologia de libertação, através de sua representação de liberdade, atitude e resistência. 

Chamar um cabelo crespo de "cabelo ruim" é fazer parte de uma uniformidade que até os dias de hoje condena e dita uma moda sem identidade .

O cabelo crespo exala cultura e confronta um histórico de resignação.
E aqui a gente adora isso! 

"PRENDA O SEU PRECONCEITO, SOLTE O SEU CABELO".

*fonte: Pesquisa Loreal 2004

Autores: Juliana Carvalho e Slad